quinta-feira, 22 de setembro de 2011

Quando Não Vejo Nada


Eu chorei esta noite e lembrei das águas correndo
e o barulho das águas que me acalmavam
O meu choro foi intenso e com dor
Sinto tua dor, as tuas indecisões...
Preciso rasgar meu peito, gritar e ficar em silêncio
É um desatino te querer e não querer
Te tenho e não te tenho
Quero te abandonar e não abandonar
E não consigo ver nada...
É uma sombra na noite escura,
A tristeza me consome agora e nem sei por que
É tão dificil não tenho forças
Não consigo mais lutar, preciso respirar
Estou sufocada, me perdoe tenho que desistir
Preciso me esconder e me achar
Preciso viver sem ti
Tens que ir, mas deixa os pedaços de mim
Preciso dormir e não vejo nada
Não consigo mais ver teu sorriso,
Não consigo ver mais graça
Não consigo ver...
Dizem "Que o que os olhos não vêem o coração não pode sentir"
Então te deixo partir
Eu não vejo nada...

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ocorreu um erro neste gadget